Veja tudo o que um gestor precisa saber sobre gestão da inovação!

12 minutos para ler

A gestão da inovação não é uma estratégia única e limitada. Se trata de uma cultura e um processo contínuo que objetiva o crescimento e a diferenciação de mercado. Muitas vezes, as empresas se encontram estagnadas e sem perspectivas de crescimento ou aumento na lucratividade, principalmente porque os setores, incluindo o varejista, já estão saturados dos mesmos produtos e serviços.

Diante desse cenário, inovar representa gerar valor para a sua empresa e potencializar os seus ganhos, já que esse é um termo amplo que vai além de automatizar o seu negócio, mas também engloba novos modelos de trabalho, melhorias no atendimento e modernização dos seus produtos.

Neste artigo, você entenderá o que é a gestão da inovação, a importância para o seu negócio e como implantar esse processo de maneira organizada, eficiente e estruturada. Acompanhe!

O que é gestão da inovação?

A gestão da inovação é um conjunto de processos que visa priorizar, implantar e desenvolver ideias e estratégias inovadoras. Esse é um assunto que trata principalmente da utilização da tecnologia e da adequação à transformação digital e da automação de tarefas e modelos de trabalho que estejam de acordo com os avanços do mercado.

Diante desse termo amplo, existe uma infinidade de opções que devem ser trabalhadas de acordo com a realidade do negócio, as condições financeiras e os problemas que forem identificados. Em outras palavras, qualquer novo desenvolvimento de produto, serviço, projeto para melhorias internas ou externas e implantação de novos modelos de trabalho podem ser considerados como inovação.

Por meio da gestão dos processos inovadores é que a organização identifica as necessidades de inovar, as etapas necessárias para isso, os investimentos, os recursos e demais planejamentos para que essa estruturação aconteça de maneira eficiente e organizada e que moderniza a empresa.

Qual é a importância da gestão da inovação?

Quando uma empresa precisa crescer, necessariamente, precisamos falar sobre a sua competitividade de mercado. Para exemplificar, pense na empresa Xiaomi. Essa é uma marca chinesa de tecnologia que vem apresentando crescimento rápido e fidelizando clientes com os seus produtos.

A organização vem inovando em seus aparelhos que, de certa forma, não são novidades no mercado. O diferencial surge quando a marca inova em funcionalidades e detalhes que tornam o item atraente, por exemplo, baterias que duram dias, designs sofisticados, câmeras de alta performance e produtos inteligentes com custos consideravelmente mais baixos.

Um exemplo no setor varejista é a rede IKEA, que comercializa utilidades e móveis domésticos. Existem diversos negócios que atuam nesse mesmo segmento, certo? No entanto, o diferencial inovador da IKEA tem sido a aposta da tecnologia nas lojas físicas e nos sites.

Nos estabelecimentos, os clientes já podem contar com aplicativos de Realidade Aumentada que simulam como um determinado móvel ficará no ambiente. Assim, o consumidor consegue visualizar o resultado e ter certeza da sua compra.

Essas duas empresas são um claro exemplo de como a gestão da inovação e diferenciação de mercado pode fazer com que a empresa cresça e se destaque no mercado. Além desse fator, o processo de gerenciar e priorizar o desenvolvimento de novos modelos agrega benefícios importantes para os negócios. Veja alguns deles.

Redução de custos

Um relevante benefício da gestão da inovação é a utilização eficiente e racional dos recursos da empresa. Para atuar com essa cultura, a organização precisa estar em constante planejamento e estudo de melhorias, sendo que com isso o negócio consegue identificar setores e processos que estejam em desequilíbrio e consumindo mais recursos do que devem. Assim, podem ser aplicadas estratégias de economia e eliminação de prejuízos e gastos.

Aumento na lucratividade

A potencialização da sua lucratividade é o resultado da diminuição de custos e desenvolvimento de ações e produtos que agregam valor ao seu negócio e ofereçam diferenciais ao seu público. Com isso, você fatura mais e consegue ter menores despesas e, ao fechar as contas, percebe um importante aumento no seu lucro e a empresa cresce financeiramente.

Atendimento de qualidade

Entre as vantagens da gestão da inovação também destacamos a sua importância para a melhoria no seu atendimento. Esse conceito também engloba o desenvolvimento de ações que melhorem a sua imagem perante o mercado e que buscam a satisfação do cliente.

Para isso, você precisará aplicar estratégias para oferecer um eficiente e ágil atendimento ao cliente, de maneira que esteja alinhado com o perfil de seu público e que consegue não somente vender, mas também resolver problemas dos consumidores.

Como identificar em que nível de inovação o negócio está?

A inovação na empresa é divida em três níveis, que se diferenciam na forma como essa estratégia é utilizada em determinados processos. Confira quais são e identifique em qual patamar está o seu negócio.

Inovação como evento

Nesse primeiro nível, os negócios investem na inovação voltada para ações e campanhas, como promoções, descontos, gestão de fornecedores, e em processos que buscam gerar valor ao mercado e fortalecer a marca. A maior parte das empresas se encontra nesse grau, pois ainda estão em etapas iniciais que objetivam, principalmente, o desenvolvimento de ideias.

Inovação como competência

Esse é o segundo nível da inovação e se concentra em empresas que criam processos e estratégias inovadoras na tentativa de resolver problemas e analisar soluções. Normalmente, isso é feito quando há queda no faturamento, identificação de gargalos produtivos e desequilíbrios que estejam prejudicando o negócio.

Inovação como sistema

Já nesse terceiro nível, as empresas utilizam a inovação em tudo o que fazem. Desde os processos internos e gerenciais até a execução de tarefas e procedimentos que envolvam o cenário externo.

Portanto, aqui as empresas não utilizam esse conceito somente quando há problemas e necessidade de buscar soluções, mas sim para que esses prejuízos não venham a acontecer, o que representa um pensamento de futurismo. Além disso, elas também buscam por melhorias em seus produtos, seu atendimento, seus serviços e sua performance do negócio.

Vale ressaltar que o ideal é que a sua empresa comece pelo primeiro nível e vá avançando no grau de inovação. Essa estruturação em etapas é importante para ter foco nas suas ações e para que, de maneira saudável e organizada, a empresa consiga mudar o seu mindset, ou seja, que os funcionários estejam engajados nas mudanças e percebam que inovar e ter criatividade é uma cultura da organização.

Como aplicar a gestão da inovação de forma organizada?

Para implantar a cultura da inovação é necessário fazer um planejamento. Toda e qualquer mudança deve ser precedida dessa organização, para que as etapas sejam definidas e estruturadas de acordo com as características da sua empresa. Tendo isso em mente, confira a seguir os primeiros passos para aplicar essa cultura na sua empresa.

Identifique as fraquezas e forças

As fraquezas de um negócio são os processos ou as especificidades que estão atrasadas ou sem diferenciais em comparação ao concorrente. Por exemplo, maquinário antigo, tarefas manuais e demoradas que são propensas a erros, falta de controle financeiro e atendimento ruim.

Já as suas forças representam os aspectos em que o seu negócio se destaca, como o atendimento de excelência, produtos inovadores, utilização de softwares de gestão superiores, maior valor agregado aos seus serviços e um ambiente laboral que promove o crescimento profissional dos funcionários e bons níveis de produtividade.

A maneira mais comum para identificar esses fatores é por meio da análise SWOT. Essa é uma ferramenta que revela as suas forças internas e externas, as oportunidades de mercado e as suas fraquezas internas e externas.

Desenvolva a cultura da inovação

De nada adiantará ter um estruturado plano de implantação de gestão da inovação se a sua empresa não está alinhada a esse objetivo. É passo fundamental trabalhar para o desenvolvimento de uma cultura inovadora em todos os setores. Então, converse com a sua equipe, exponha, de maneira clara, quais são as metas do negócio, as mudanças necessárias e os benefícios que esse novo modo de trabalhar trará para todos.

Defina uma estratégia

Quais ações, campanhas ou setores serão os primeiros a atuarem pensando na inovação? Quais produtos passarão por redefinições visando mercadorias inovadoras e que signifiquem diferenciais para a sua empresa?

Essas são algumas questões que precisará responder para definir as estratégias utilizadas para implantar a gestão da inovação. Também é importante levantar quais serão as ferramentas necessárias para isso, pois a inovação necessita de dados atualizados e processos eficientes e ágeis que não são possíveis com tarefas manuais e arcaicas. Então, pense nas estratégias e nos investimentos que precisará fazer.

Capacite o seu time

Também é imprescindível oferecer treinamentos, qualificações e todo o suporte necessário aos colaboradores. Isso é importante, inclusive, para os resultados da empresa, pois eles precisam estar preparados e capacitados para lidar com a inovação e com as ferramentas utilizadas.

Um time bem treinado é mais eficiente e proativo, já que estará apto a lidar com os problemas que possam surgir no dia a dia de trabalho. Além disso, um bom suporte é uma excelente maneira de engajar a sua equipe e mantê-la alinhada sobre as metas e os objetivos com a gestão e a cultura da inovação.

Faça benchmark

Benchmark é uma estratégia na qual é feita uma análise nos produtos e práticas utilizadas pelos seus concorrentes, com o intuito de desenvolver ideias, criar projetos e aprimorar esses itens ou serviços. Basicamente, seria uma cópia do que as empresas no seu setor fazem, porém de maneira melhorada, inovadora e que tenha mais valor para o mercado.

Essa é uma maneira importante não somente para a sua gestão de inovação, mas também para melhorar os seus processos e oferecer diferenciais aos consumidores. Esse é um importante passo para avaliar os erros e fraquezas do concorrente e aprender com eles.

Tenha parcerias

Os seus parceiros e fornecedores têm influência direta nos resultados da sua empresa. Por meio de bons contatos e relacionamentos, é possível que você consiga identificar novas demandas de mercado e setores nos quais possa ampliar a sua atuação. Além disso, as parcerias significam importantes fontes de networking, bem como uma atualização sobre as tendências de mercado e de ideias que originem serviços e produtos inovadores.

Mensure resultados

Mesmo quando as etapas anteriores e a inovação estejam a todo vapor, o trabalho não para por aí. Esse é, inclusive, o erro de muitas organizações que não mensuram e não aprimoram as suas estratégias. Um passo contínuo e importante para ter resultados positivos com a gestão da inovação é a mensuração e o acompanhamento da performance dos projetos, melhorias e processo desenvolvidos.

O mercado é volátil e muda de maneira constante, por isso, ferramentas e estratégias precisam passar por ajustes para se adequarem à realidade. Sem contar que muitos processos implantados podem não funcionar conforme o esperado. Portanto, busque por indicadores e métricas que possibilitem essa avaliação.

Cases de sucesso ALI

O Sebrae conta com Agentes Locais de Inovação, o ALI. Esses são os nossos profissionais especializados em auxiliar na busca por inovação, diferenciação de mercado e crescimento. Para que você entenda a importância desse suporte qualificado, trouxemos alguns cases de sucesso. Veja só.

Biscoito caseiro D’lícia

Essa é uma empresa de médio porte localizada em Penedo. O principal desafio da proprietária Ângela Malta era saber como inovar sem interferir na produtividade. Como solução, nossos agentes ALI indicaram o investimento na profissionalização da mão de obra por meio das consultorias do Sebrae, além da adoção do Modelo de Excelência em Gestão (MEG). O resultado: conquistaram Recife e Salvador e os seus produtos já estão em mais de 700 pontos de venda.

Aky Estofados

Entrando no setor moveleiro, Manoel iniciou a Aky reformando poltronas e estofados. Tudo começou de maneira informal, mas ao se formalizar, o empreendedor percebeu a necessidade de se qualificar e capacitar. Quando o país iniciou na crise econômica, Manoel percebeu queda no seu faturamento, assim como em todos os setores.

Para contornar esse cenário, um de nossos agentes o direcionou para treinamentos de técnicas de vendas, de gestão de atendimento ao cliente, de inserção de um pequeno negócio no ambiente digital, de marketing pessoal e profissional, além de gestão financeira e de pessoas.

Com toda esta bagagem de conhecimento, a Aky Estofados começou a inovar em seus produtos e aperfeiçoou os modelos tradicionais. Todo esse processo resultou em um site da empresa, no registro de propriedade dos produtos desenvolvidos por ele, na participação em diversas feiras (incluindo o Salão Internacional do Móvel de Milão) e, é claro, no aumento do faturamento.

A gestão da inovação vai muito além de uma estratégia para comercializar novas mercadorias e serviços. Esse é um importante processo que pode ser um divisor de águas no crescimento das empresas, não importa em qual setor se enquadrem. Por meio da capacitação e do pensamento voltado para o termo inovar, é possível resolver problemas nas organizações e desenvolver algo novo mediante o que já está saturado no mercado.

Falando em inovar, aproveite para conferir quais são as principais tendências de negócios para o futuro e esteja preparado para essas demandas! 

Posts relacionados