Loja virtual: o e-commerce como alternativa para crescer um negócio

6 minutos para ler

O crescimento do uso de internet e a popularização dos smartphones no Brasil trouxeram um efeito colateral importante para os negócios de varejo. Hoje, um número cada vez maior de consumidores compra em e-commerces ou pesquisa os produtos de seu interesse em sites diversos. Assim, montar uma loja virtual se tornou uma necessidade para as empresas que desejam crescer financeiramente.

Os números desse segmento, realmente, não deixam dúvidas sobre as mudanças de hábitos de consumo. De acordo com dados do relatório Webshoppers, divulgado em agosto de 2019 pela Ebit/Nielsen, o comércio virtual movimentou, em 2018, R$ 53,2 bilhões

O estudo mostrou, ainda, que, no primeiro semestre de 2019, as vendas online aumentaram 12%, na comparação com o ano anterior. Além disso, nada menos do que 36% dos brasileiros já aderiram às compras pela internet, o que indica que montar uma loja virtual é um negócio promissor. 

Acompanhe nosso post para mais detalhes!

Saiba mais sobre a evolução do e-commerce no Brasil

Como explicamos, as mudanças nos hábitos de compra estão impulsionando os negócios virtuais. Segundo pesquisa da Escola de Administração da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), na média, o Brasil já contabiliza dois dispositivos digitais por habitante (incluindo aparelhos celulares, computadores e tablets).

Outro estudo, elaborado pela consultoria App Annie, mostrou que o brasileiro passou mais de três horas por dia usando o smartphone em 2018. A maior facilidade de acesso à internet e o amadurecimento de novos consumidores (jovens que passaram a ter poder de compra) fez com que os negócios online apresentassem melhores resultados. 

O relatório Webshoppers, inclusive, destaca que 5,43 milhões de pessoas fizeram sua primeira compra online no Brasil no primeiro semestre de 2019. No universo desses novos compradores, estão a geração mais jovem, que cresceu conectada e agora tem poder de compra, e os demais consumidores, que passaram a utilizar a internet com maior confiança. 

Os bens não duráveis são os produtos que mais se destacam no e-commerce. Confira os segmentos com melhor tendência de crescimento nas vendas online:

  • petshops;
  • alimentos e bebidas;
  • joias e relógios;
  • moda e acessórios;
  • itens automotivos;
  • móveis para escritório;
  • perfumaria, cosméticos e produtos de saúde;
  • brinquedos e games.

Boas estratégias de entrega são mais relevantes do que a região geográfica

A região com maior concentração de e-commerces, segundo o Webshoppers, é a Sudeste, que, em 2018, respondeu por R$ 14,9 bilhões de faturamento e cresceu 9%. Entretanto, outros mercados começam a se destacar. No mesmo período, a participação da região Norte cresceu 36%, embora o faturamento tenha sido de R$ 0,9 bilhões. 

Apesar de o comércio virtual ainda ser menor em algumas áreas do país, é importante lembrar que as vendas online podem ser feitas para pessoas de qualquer localidade. No entanto, o valor do frete, muitas vezes, é um impeditivo. O Webshoppers apontou que 60% dos consumidores preferem pagar taxas de entrega menores, mesmo que a mercadoria demore mais tempo para chegar.

Confira as vantagens de montar uma loja virtual

Analisando os dados, é possível perceber que o e-commerce é, realmente, uma tendência, o que representa uma oportunidade para empresas que desejam crescer ou diversificar seus canais de venda. Atingir um público maior e reduzir custos são apenas algumas das vantagens de uma loja virtual. Confira, a seguir, outros diferenciais.

Maior visibilidade da marca

Como já mencionamos, as facilidades para o acesso à internet e o crescimento do uso de dispositivos digitais levam as pessoas a pesquisar os produtos de seu interesse na rede. Isso significa que sua marca terá maior visibilidade junto ao público com uma loja virtual. 

Outro detalhe é que a presença online não tem barreiras geográficas, ou seja, pessoas das mais diversas localidades poderão ter acesso aos seus produtos e ofertas. 

Disponibilidade 24 horas

Imagine que é um domingo à noite, horário em que a maior parte do comércio físico está fechada, e seu cliente resolve procurar justamente o produto que seu e-commerce oferece: a chance de efetuar a venda é alta. 

Além desse detalhe, um canal virtual pode receber críticas, sugestões e até iniciar o atendimento por meio de chatbots, que fazem a triagem da demanda apresentada pelo consumidor. Em outras palavras, a loja virtual fica disponível para os clientes 24 horas por dia.

Ações de marketing direcionadas

Ao contrário de um comércio físico, em que os esforços de marketing são direcionados a um público maior, a loja virtual permite trabalhar melhor a segmentação.

Isso quer dizer que as ações podem ser feitas de acordo com as características de seu nicho de negócios. Você pode, por exemplo, divulgar o produto em redes sociais, fazendo anúncios específicos para atingir pessoas que têm afinidade com a sua marca.

Facilidade para mensurar o retorno e a aceitação

Em uma loja virtual, várias métricas são mais fáceis de ser calculadas do que em uma unidade física. É possível conferir quantas pessoas visitaram a página, por quais produtos mais se interessaram, quanto tempo permaneceram no site e como chegaram até o endereço (por meio de anúncio, busca no Google, digitando diretamente o nome da marca ou outros).

Também é possível analisar a taxa de carrinhos de compra abandonados e tentar compreender o comportamento do consumidor — qual a razão de a compra não ter sido finalizada? Entre os motivos mais comuns, estão o preço do frete elevado, prazo de entrega muito grande ou dificuldades relacionadas à oferta de meios de pagamento. 

Possibilidade de conciliar a loja com outro trabalho

Se você está iniciando um novo negócio e ainda não tem segurança ou capital suficiente para deixar o emprego atual, a loja virtual também é uma ótima alternativa. Afinal, além de não precisar investir no aluguel de espaço e no pagamento de funcionários, essa modalidade de empreendimento permite que a gestão seja feita em qualquer horário.

É claro que, para que a iniciativa tenha sucesso, é preciso muita dedicação. Porém, ao conciliar os dois trabalhos, você consegue testar os produtos no mercado sem perder a sua fonte de renda principal. Outro benefício é ter mais tempo para estruturar o negócio.

Criar uma loja virtual é uma possibilidade interessante para empresas com as mais variadas experiências. Com o crescimento do e-commerce, essa alternativa se tornou viável para negócios de diferentes portes, nas mais diversas áreas. Se você deseja empreender em algum segmento do varejo, considere a possibilidade. As vendas digitais podem ser a sua porta de entrada!

Gostou de saber mais sobre o crescimento dos negócios virtuais? Compartilhe nosso post em suas redes sociais e divida essas ideias e novas estratégias de negócios entre os seus contatos!

Posts relacionados