3 melhores ações para aplicar o neuromarketing na prática

4 minutos para ler

Já pensou em usar o neuromarketing na sua empresa, mas não sabe bem por onde começar? Não é para menos, essa abordagem mistura os conceitos de marketing e neurociência para entender como os clientes agem.

Na realidade, ele utiliza estudos profundos que mapeiam tendências e perfis comportamentais. Contudo, como efeito consegue realmente prever e, até mesmo, causar reações que embasam estratégias publicitárias.

Confira a seguir 3 formas de aplicar neuromarketing na sua empresa se valer desse conceito!

O que é neuromarketing?

Trata-se de uma área do marketing que aplica a neurociência para entender, prever e influenciar os comportamentos de consumo, permitindo a criação de estratégias efetivas para atrair clientes.

Se baseia na compreensão de como o cérebro funciona em seu nível mais profundo, associando emoções, impulsos e reações subconscientes à jornada de compra. Sua finalidade é mapear tanto objeções quanto motivações que levam a aquisição de um produto ou serviço.

Por que é importante para os negócios?

Entender como usar o neuromarketing na prática é como ter um guia sobre os aspectos menos racionais da decisão de compra. Dessa forma, as empresas conseguem ampliar suas vendas por meio de benefícios que incluem:

  • criação de uma experiência de consumo e de uma jornada do cliente mais alinhadas ao perfil do público-alvo, ampliando sua satisfação;
  • melhor direcionamento do investimento em publicidade para campanhas e canais que realmente impactam no consumidor ideal, gerando resultados efetivos;
  • maior capacidade de atrair e converter compradores, ao construir um diálogo personalizado em todos os pontos de contatos; 
  • desenvolvimento de soluções e respostas adequadas às reais necessidades das pessoas que a empresa quer atingir.

Como aplicar o neuromarketing na prática?

Para aplicar o neuromarketing na prática é necessário associar um conjunto de ações às estratégias de marketing, com o objetivo de potencializar seus efeitos no inconsciente dos clientes. Veja 3 delas a seguir!

1. Espelhamento

Gerar um sentimento de identificação no cliente é uma forma eficaz de levá-lo a comprar. O espelhamento — técnica em que outras pessoas são vistas utilizando seu produto ou serviço — é uma ferramenta para isso. Afinal, a tendência do cérebro é de, inconscientemente, querer imitar comportamentos.

2. Ancoragem de preços

A ancoragem de preços se baseia na premissa de que a primeira informação recebida sobre o custo de um item se torna uma referência para a mente do consumidor, impactando a sua avaliação sobre se a compra vale a pena. 

Além de oferecer um valor de referência e melhor, é possível utilizar esse método disponibilizando condições de pagamento mais atrativas ou demonstrando seus diferenciais e benefícios em relação ao referencial.  Um exemplo é quando encontramos um anúncio de um produto que informa o seu valor comercial parcelado e total de sua aquisição.

3. Estimulação dos sentidos

Cheiros, cores, formas, texturas, sabores, sons e músicas são poderosos instrumentos para provocar emoções. Ao estimular os sentidos, recordações e simbolismos subconscientemente associados a esses elementos são imediatamente percebidos pelo consumidor, despertando sentimentos que tendem a levá-lo a comprar. 

Para tanto, é preciso entender o perfil de consumo, os valores que devem ser correlacionados aos seus produtos ou serviços e quais são as sensações que esses estímulos sensoriais tendem a causar.

Como mensurar os resultados do neuromarketing?

A aplicação do neuromarketing, assim como outras ações publicitárias, precisa ser acompanhada por meio de indicadores, a fim de entender seus resultados e propor melhorias.

Uma maneira de fazer isso, é comparando as vendas de produtos ou serviços antes e após implementar a estratégia. Outra opção é por meio de entrevistas qualitativas com clientes, buscando saber quais emoções são associadas à marca e os motivos para tal correlação.

Usar o neuromarketing na prática aumenta a capacidade de seu negócio atingir os clientes, gerando benefícios que vão além dos resultados. Aproveite nossas 3 dicas e invista em neuromarkeing para vender mais.

Gostou das dicas? Comente e conte qual delas chamou sua atenção!

Posts relacionados

Deixe um comentário