Conheça as 3 principais tendências de consumo pós-pandemia!

4 minutos para ler

O panorama atual, marcado pelo surto do novo coronavírus, tem transformado inúmeros aspectos da nossa sociedade, incluindo os hábitos de consumo, tanto para clientes quanto para empresas. Assim, a tentativa de se reinventar e se adaptar à nova situação se tornou uma necessidade.

Não há dúvidas de que o mundo pós-Covid-19 será diferente. A certeza é que será impossível sair desse cenário sem novos aprendizados. A prova disso é que já conseguimos identificar algumas tendências de consumo pós-pandemia. Acompanhe o conteúdo e descubra quais são as perspectivas para o futuro do varejo.

1. Delivery

Devido às recomendações de isolamento e distanciamento social, bem como ao fechamento temporário ou restrito de muitos estabelecimentos comerciais, os serviços de entregas aumentaram 59%, em relação ao mesmo período anterior à pandemia. Esse mercado não se restringe apenas a compras de alimentos e bebidas. Produtos como roupas, livros, acessórios e eletrônicos também estão entre os itens mais comercializados nessa época.

Essa é uma tendência que permanecerá mesmo após a pandemia, não apenas pelo fato de muitas pessoas continuarem a evitar aglomerações e lugares cheios, mas também porque oferece mais comodidade ao cliente e agilidade no atendimento. Então, montar um delivery se mostra uma excelente oportunidade para ter sucesso mesmo em meio à crise.

2. Alimentação saudável

A preocupação com a saúde e com a imunidade também resultou em mudanças significativas no cardápio das pessoas. Apesar de ainda não haver nenhum estudo comprovando a relação entre o consumo de determinados alimentos no combate ao novo coronavírus, grande parte dos indivíduos passaram a adotar refeições mais saudáveis, pois uma dieta balanceada e rica em nutrientes melhora o sistema de defesa do corpo.

Com o aumento da procura, muitos empreendedores decidiram investir no ramo de alimentação saudável, tanto vendendo refeições completas, quanto focando em apenas um tipo de comida.

3. Compras online

O comércio eletrônico já estava em ascensão mesmo antes da pandemia. Entretanto, o isolamento social fez com que muitas empresas acelerassem a transformação digital, passando a vender também pela internet. O resultado foi o crescimento de 81% no e-commerce brasileiro. Isso também se deve ao fato de que muitas pessoas que ficaram desempregadas enxergaram nesse nicho uma nova forma de ter rentabilidade.

Atualmente, é possível vender praticamente qualquer produto ou serviço por meio de uma loja virtual, mas é importante destacar as categorias que mais cresceram:

  • produtos alimentícios: 294,8% em relação ao mesmo período no ano passado;
  • instrumentos musicais: alta de 252,4%;
  • brinquedos: crescimento de 241,6%;
  • eletrônicos: 169,5% a mais;
  • itens de cama, mesa e banho: aumento de 165,9%.

Como o e-commerce já estava em expansão e aumentou com a situação da pandemia, certamente é um mercado que vale muito a pena a ser explorado. Além disso, com a revolução digital e a facilidade das compras online, o empreendimento que não tiver presença online muito provavelmente perderá espaço para a concorrência.

Como podemos perceber no artigo, as tendências de consumo pós-pandemia são excelentes oportunidades para começar um novo negócio, como também para investir no crescimento de um já existente. Cabe aos empreendedores entenderem as novas necessidades da população e criar soluções para atender a tais demandas.

Ficou com alguma dúvida? Tem algo a acrescentar sobre as mudanças no hábito de consumo no cenário atual? Deixe um comentário abaixo e compartilhe suas experiências!

Posts relacionados

Deixe um comentário