Saiba como fazer a redução de custos empresariais com eficiência!

6 minutos para ler

Cortar gastos dentro de uma empresa não é uma tarefa tão impossível assim. Difícil mesmo é conseguir a redução de custos empresariais sem comprometer os bons resultados e um alto nível de produtividade. Como fazer isso sem perder a competitividade?

Pensando na resposta, preparamos um post especial com ações efetivas para realizar a redução de custos empresariais dentro da organização. Elas envolvem desde a possibilidade de mudança do regime tributário até o uso de tecnologia, passando pela automatização de ações de marketing.

Continue a leitura para conhecer as nossas dicas!

Reavalie seu regime tributário

Nos primeiros anos de negócio, as empresas — principalmente as micro e pequenas — costumam alocar suas despesas no regime tributário Simples, uma vez que há uma crença comum de que é possível economizar ao final do mês.

O problema dessa estratégia é que esse regime tributário nem sempre é o melhor para a empresa. A aparente redução de custos dessa opção também pode significar prejuízos futuros e até mesmo complicações com a Receita Federal.

Para evitar isso, é uma boa ideia verificar se o regime fiscal é realmente o mais adequado para o volume de operações do seu negócio. É muito importante entender que a economia gerada no pagamento de impostos pode se transformar em recursos e investimentos em melhorias.

Para fazer isso de forma adequada, busque a ajuda de consultores contábeis para compreender o melhor regime tributário da sua empresa e a possibilidade de modificá-lo da forma mais tranquila possível.

Saiba negociar com seus fornecedores

Renegocie os preços com fornecedores com os quais a sua empresa já mantém uma parceria sólida. Desse modo, sua organização combina o melhor de dois mundos: gastos controlados e serviço de alto nível.

Mas não deixe de levar em consideração outros fatores: não basta simplesmente considerar os preços praticados e ignorar a qualidade do serviço prestado. Assim, avalie o histórico daquela parceria e os principais diferenciais daquele fornecedor.

Com uma negociação bem-sucedida, sua empresa obtém melhores margens de lucro. Outra opção interessante é contar com mais de um fornecedor. Por isso, busque diversificar esse número para evitar o risco de ficar sem produtos no estoque ou sofrer com os preços mais altos, o que costuma ocorrer quando a companhia trabalha com um único parceiro.

Otimize a contratação e a demissão de funcionários

A empresa deve mapear todos os gastos que envolvem contratar ou demitir um colaborador. Além disso, os gestores podem trabalhar com o seguinte insight: é melhor admitir uma pessoa nova ou capacitar os colaboradores com quem a empresa já conta?

Outros aspectos também devem ser levados em consideração na hora da demissão, como os custos relacionados aos direitos trabalhistas. Na admissão, os gastos com a adaptação do funcionário dentro daquele ambiente também não devem ser desprezados.

Assim, antes de contratar, tenha a certeza de que o colaborador é realmente necessário e se não há, na própria empresa, alguém que tenha ambições similares à posição que precisa ser preenchida.

Um trabalhador que esteja buscando novos desafios e queira trabalhar na área de programação, por exemplo, pode receber a capacitação adequada e assumir outro cargo na empresa.

Há também a possibilidade de terceirizar algumas atividades. Isso é especialmente interessante quando o trabalho a ser desempenhado não faz parte das atividades-fim da empresa. Considere os custos envolvidos nas duas opções (contratação ou a terceirização) e o impacto no curto e médio prazos das duas opções.

Use a tecnologia a seu favor

Os recursos tecnológicos são verdadeiros aliados na modernização das atividades da empresa, mas desempenham um papel importante também na hora de economizar nos gastos. Um exemplo é a possibilidade de dispensar impressões desnecessárias.

Por mais que os colaboradores façam tudo no computador, inclusive o compartilhamento de arquivos, ainda é comum que o consumo de papel seja altíssimo. Para desestimular esse hábito, os gestores devem incentivar a utilização de recursos eletrônicos para transmitir documentos.

Tecnologias como a computação em nuvem são acessíveis a empresas de diversos segmentos e facilitam o compartilhamento de documentos. Além disso, os arquivos podem ser acessados até mesmo por smartphones, o que é ótimo para empresas que estimulam a mobilidade corporativa.

Além disso, ao ter os arquivos sempre a um clique de distância, faz com que os colaboradores não precisem carregar diversos papéis e a empresa não precisa de uma estrutura física para alocá-los. Outro ponto de como a tecnologia pode ajudar é a possibilidade de realizar reuniões online.

Em um cenário no qual o home office e o trabalho remoto cresceram consideravelmente, é possível realizar reuniões sem que as pessoas precisem se deslocar. Por meio de aplicativos como Zoom, Skype e Google Meet, os gestores conseguem manter encontros virtuais até mesmo com funcionários de outras filiais. Isso poupa gastos com viagens e despesas com transporte público.

Automatize algumas ações de marketing

Por falar em bom uso da modernidade, a automação de tarefas de marketing é a utilização de softwares e outras tecnologias para realizar ações de promoção e divulgação em larga escala. Por meio desse expediente, os colaboradores conseguem analisar e acompanhar as demandas e preferências dos clientes.

Com essa automação, a empresa consegue agir de forma personalizada de acordo com o nicho no qual quer atuar, melhorando o relacionamento com os leads e clientes. Sendo o mais interessante que ele é capaz de reduzir a carga de trabalho manual nessa área, além de municiar os profissionais de vendas com dados atualizados.

Com a redução de atividades manuais, é possível reduzir custos e o melhor: ainda gerar bons resultados! Com a automatização, tudo é conduzido de acordo com os padrões estabelecidos pela empresa, o que diminui os erros humanos e, consequentemente, o retrabalho. Com essa produtividade garantida, os colaboradores ficam livres para atuar em outras frentes dentro do negócio.

Como pudemos ver no artigo, a redução de custos empresariais é uma meta possível, desde que sejam adotados os mecanismos necessários para manter a competitividade do negócio.

Com o corte de gastos supérfluos ou otimizáveis, a empresa economiza recursos e dinheiro que podem ser alocados em outras áreas sensíveis da companhia, o que aumenta as suas oportunidades de lucrar.

E aí, tem algo a dizer sobre o assunto? Então, não hesite em deixar seu comentário e compartilhar a sua opinião conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário