Saiba como trabalhar a cultura organizacional focada na humanização das relações

6 minutos para ler

A busca pelo bem-estar dos colaboradores apareceu como uma das principais tendências nas empresas para 2020 em um artigo da Forbes. Nele, a colunista Jeanne Meister confirma o que muitos gestores já têm notado: a valorização do capital humano deve estar no centro da cultura organizacional.

Corporações que têm priorizado a humanização das relações entre marca empregadora e profissionais passaram a notar resultados positivos não apenas na qualidade do ambiente interno, mas também no engajamento dos funcionários e no aumento da produtividade.

Neste artigo, queremos compartilhar com você o que está por trás do tão falado conceito de cultura organizacional. Além disso, queremos mostrar quais estratégias a gestão pode adotar para cultivar uma visão que coloque as pessoas em primeiro lugar. Continue a leitura e confira!

O que é cultura organizacional?

Quando falamos de cultura organizacional, nos referimos ao conjunto de práticas e valores que compõem e direcionam as ações de uma empresa e dos integrantes dela. Uma corporação precisa ter uma razão de existir e definir por quais caminhos práticos do dia a dia vai alcançar seu propósito.

Sendo assim, a cultura interna vai nortear regras e políticas internas, a forma de lidar com os clientes, com os colaboradores e a imagem que será passada para a sociedade.

No entanto, mais do que definir uma cultura que tenha uma missão e valores sólidos e relevantes, é fundamental conseguir transferir esses ideais para a prática e para o ambiente corporativo. Quando isso acontece, a gestão contagia seus colaboradores e cultiva um espaço harmonioso e satisfatório para todos.

Atualmente, moldar e fortalecer a cultura organizacional é um diferencial competitivo, já que profissionais, investidores e a sociedade têm levado o fit cultural em consideração na hora de optar por uma instituição.

Uma pesquisa da Deloitte identificou que 94% dos executivos e 88% dos funcionários consideravam a cultura como um fator relevante para o sucesso da corporação.

Como trabalhar a cultura com foco em humanização?

Companhias conhecidas por uma excelente cultura organizacional como Twitter, Chevron, Google e Adobe têm algo em comum: a preocupação com o bem-estar dos colaboradores. A estratégia conhecida como “people first” ou “people centric” coloca pessoas em primeiro lugar, em um movimento que busca a humanização das relações.

Quer entender como levar esse mindset para sua empresa? Veja a seguir os caminhos que você pode seguir.

Entenda o perfil dos colaboradores

Se tornou comum falar da necessidade de entender o cliente e proporcionar a melhor experiência para ele. No entanto, o mesmo pode e deve ser feito com os profissionais que atuam na empresa, afinal, eles são agentes diretos do sucesso da organização.

Para idealizar uma estratégia de employee experience (experiência do colaborador) com foco em humanização, é fundamental compreender o perfil das pessoas que atuam na empresa. A gestão precisa descobrir qual visão os funcionários têm da corporação, quais são seus desafios, quais mudanças e melhorias são desejadas.

É interessante acompanhar indicadores de desempenho como Net Promoter Score (NPS), taxa de absenteísmo e de produtividade para identificar problemas na satisfação e no engajamento.

Adote uma comunicação mais horizontal e aberta

A comunicação está no centro da humanização nas empresas já que a partir de sua efetividade, a marca empregadora vai mostrar a valorização dos indivíduos que atuam naquele local de trabalho.

É preciso dar espaço para que os colaboradores tenham uma voz ativa no contexto organizacional. Quando isso acontece, os profissionais se sentem motivados a propor melhorias para o ambiente e soluções inovadoras para o desenvolvimento da empresa.

Recursos como o feedback construtivo e o reconhecimento de boas performances são excelentes para aprimorar a comunicação interna e torná-la mais propositiva, gerando crescimento tanto para funcionários quanto para a corporação.

Reforce os valores da empresa no cotidiano

A cultura organizacional precisa ter valores sólidos em sua base e eles também devem ser voltados para a humanização das relações. No entanto, como já falamos, eles precisam ser colocados em prática no dia a dia.

Conseguir alinhar os valores da empresa com os colaboradores é um processo que deve começar ainda no recrutamento, com a observação do fit cultural dos candidatos. Já na rotina empresarial, esses valores precisam ser disseminados em uma lógica “top-down”, das hierarquias mais altas para todos os funcionários.

Valores como empatia, respeito, aprendizado e inovação devem ser reforçados em todas as práticas cotidianas, com atenção e combate a atitudes que vão de encontro a esses ideais.

Promova qualidade de vida

Uma cultura organizacional focada em humanização das relações deve priorizar a qualidade de vida dos colaboradores, entendendo que ela impacta diretamente os resultados deles e, consequentemente, da empresa.

Atualmente, os benefícios corporativos têm tido um papel central na promoção de bem-estar. Eles agregam valor à remuneração financeira e atuam em áreas específicas da vida dos profissionais dentro e fora do ambiente de trabalho.

Benefícios como plano de saúde e convênio com academias incentivam o cuidado físico, já parcerias com creches e escolas mostram preocupação com a família de cada indivíduo. Vantagens como home office e horário flexível trazem mais qualidade à rotina.

Além desses privilégios, a organização pode ainda instituir campanhas de fomento ao cuidado com a saúde física, psicológica, prevenção de doenças e adoção de hábitos saudáveis.

Entenda qual o melhor tipo de liderança

Mais um caminho para uma cultura organizacional humanizada é o entendimento do modelo de liderança ideal para ser adotado. O líder da empresa precisa ser o condutor do processo de humanização das relações, mostrando preocupação e valorização do capital humano.

Alguns tipos de gestão acabam sendo prejudiciais para o clima organizacional, com excesso de pressão e competitividade. Já outros modelos são mais horizontais e promovem mais fluidez entre as hierarquias de dinamismo nos processos comunicacionais, beneficiando a integração dos times de talentos.

Esperamos que este conteúdo ajude você a construir e fortalecer uma cultura organizacional com foco em pessoas e na humanização da relação entre marca empregadora e profissionais. Isso certamente pode promover um ambiente mais propício para o desenvolvimento dos indivíduos e para o crescimento do negócio.

Entenda mais sobre como garantir a empatia nas empresas por meio do Human Centered Design (HCD). Veja no conteúdo que separamos para você. Boa leitura!

Posts relacionados