Entenda como criar um curso online ajuda a diversificar os serviços que você oferece

5 minutos para ler

A pandemia acelerou diversas tendências do mercado. Um exemplo prático: as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa, consumindo, assim, cada vez mais conteúdos na internet. Não à toa, os e-commerces cresceram de forma espantosa nesse período.

Por isso, estruturar um curso online se tornou uma oportunidade de ouro. Isso porque eles são mais flexíveis do que uma graduação ou cursos comuns, uma vez que a pessoa pode conferir os vídeos em horários variados, encaixando esse aprendizado dentro da sua rotina da forma que preferir.

Nesse contexto, preparamos um post específico sobre como fazer um curso online e divulgá-lo de forma apropriada. Confira!

Identifique seu público ideal​

Caso você esteja pensando em criar um curso online, provavelmente já tenha uma ideia do que quer ensinar. Mas como definir o público ideal e acertar em cheio na divulgação? Uma boa ideia é trabalhar com as personas.

Trata-se de uma representação semifictícia do público ideal, com base em informações como idade, profissão, preferências, hobbies e objetivos. A pesquisa pode ser realizada em grupos, nas redes sociais – por exemplo – ou com a ajuda de profissionais de marketing, que lhe ajudarão a identificar esse perfil.

A partir desse estudo, será possível também pensar nos equipamentos que devem ser adquiridos e no estilo do seu curso. Sua persona é mais jovem? Talvez seja melhor apostar em vídeos bem editados, com efeitos destinados a mantê-los conectados ao assunto.

Contudo, se a persona é de uma faixa etária mais elevada e o tema ensinado for mais complexo, o melhor é investir em vídeos sóbrios — sem nunca esquecer de estabelecer um canal para esclarecer as dúvidas.

Escolha uma plataforma EAD

Para disponibilizar o curso de forma adequada para os alunos, é fundamental escolher uma plataforma de EAD. Certifique-se de que ela seja responsiva — isso é: que funcione bem tanto em dispositivos móveis (celulares) como em notebooks e computadores de mesa.

Esse passo é tão importante quanto montar aulas incríveis. O ideal é buscar uma plataforma que concentre todas as funcionalidades que você precisa para disponibilizar os vídeos. Além disso, tenha um layout amigável, intuitivo e que facilite a navegação.

Assim, você garante que os alunos tenham uma boa experiência ao acessar o produto, independentemente do dispositivo utilizado. Não adianta ter um conteúdo de qualidade se a plataforma é um verdadeiro tormento para os seus clientes.

Monte listas de aulas

Agora que você já definiu os temas e escolheu uma boa plataforma, é o momento de começar a planejar efetivamente as aulas do seu curso online. Estabeleça os tópicos principais e, em seguida, os conteúdos específicos. Ao fazer isso, você consegue organizar os materiais de uma forma que faça sentido para quem esteja acessando.

Suponhamos que o seu curso seja sobre culinária. Alguns dos tópicos principais podem ser:

  • organizando a cozinha;
  • entendendo termos básicos;
  • receitas inesquecíveis.

Dentro do segundo tópico, podem entrar subtópicos específicos, como “refogar”, “saltear” ou “clarificar” e um vídeo básico de cada uma dessas técnicas. Nas receitas inesquecíveis, podem ser colocados “pratos típicos da culinária” abordada no curso e “o que não pode faltar no currículo de nenhum candidato a chef”.

Na hora de montar as listas de aula, é muito importante evitar cursos muito longos. Isso porque você pode acabar caindo no erro de querer abordar muitos assuntos com pouco tempo de exposição, tornando o seu conteúdo superficial e cansativo para os alunos.

Além disso, cursos muito longos fazem com que as pessoas percam a principal motivação de escolher uma formação do tipo: a capacidade de adquirir uma boa formação em menos tempo. Ao optar por um formato mais enxuto, será mais fácil manter uma boa taxa de retenção de alunos.

Divulgue o seu curso

Por fim, divulgar o seu curso de forma adequada tem a ver com encontrar os melhores canais de acordo com a sua proposta. As redes sociais são uma escolha sempre interessante, uma vez que muitas pessoas passam horas online nesse ambiente.

Estratégias de automação de marketing são eficientes para disparar mensagens, caso você já tenha uma base de clientes em potencial. Contudo, se esse não for o seu caso, não há problema: que tal investir na criação de um blog?

No blog é possível investir em uma estratégia de marketing de conteúdo. Ao escrever posts sobre assuntos que despertam a curiosidade das pessoas, você as atrai para a sua página. Quando elas são expostas a artigos de qualidade, o seu empreendimento se estabelece como uma fonte de autoridade sobre aqueles temas — o que aumenta as chances de que elas façam negócio com você.

Como pudemos ver no artigo, promover um curso online é uma forma interessante de compartilhar o seu conhecimento com outras pessoas e ainda lucrar com isso. Com alguns cuidados básicos relacionados à montagem de persona, à elaboração de aulas e à divulgação, será possível alcançar um bom número de potenciais alunos.

E aí, quer mostrar esse conteúdo para outras pessoas? Então, compartilhe em suas redes sociais e chame os amigos para a discussão!

Posts relacionados

Deixe um comentário