4 dicas para fazer um bom planejamento financeiro para MEI

3 minutos para ler

Um dos assuntos que mais preocupa quem tem o próprio negócio é o controle das finanças. Afinal, a má gestão desse aspecto, em um empreendimento, pode ser literalmente fatal para a empresa. Por isso, o planejamento financeiro para MEI precisa ser muito bem estruturado.

Neste artigo, queremos ajudar você a traçar esse plano para um orçamento equilibrado e que conduza seu negócio de maneira saudável e promissora. Você vai ver que nas finanças estão no centro do sucesso da sua empresa.

Continue a leitura e confira 4 dicas para um bom planejamento financeiro para o Microempreendedor Individual. 

1. Registre todos seus gastos com a empresa

Um dos primeiros passos para um bom controle financeiro é o registro dos gastos periódicos da sua empresa. Se você já tem esse hábito nas finanças pessoais, basta repeti-lo de maneira mais profissional com as contas do MEI. No entanto, se essa prática ainda não faz parte da sua rotina, é hora de começar.

Você pode usar planilhas, aplicativos de celular ou mesmo as plataformas de gestão comercial para registrar todos os gastos. Se o negócio ainda não está funcionando, faça estimativas de custos, sempre colocando valores extras que sirvam para imprevistos.

2. Separe o dinheiro pessoal do dinheiro da empresa

Mais um comportamento que é fundamental para fazer o planejamento financeiro é separar os gastos de pessoa física e jurídica. Quem empreende e usa as finanças do negócio como se fossem suas comete um grande erro que, geralmente, é o que causa o caos no orçamento.

Ao iniciar um empreendimento, trate-se como um funcionário, separando um salário fixo que caiba nos ganhos da empresa e que cresça à medida que os lucros avançam. Lembre-se de que o negócio tem custos próprios que são mais altos e mais imprevisíveis que os da sua vida pessoal e, por isso, merecem mais atenção.

3. Mantenha os pagamentos em dia

Se você seguir os primeiros dois passos, vai ter mais facilidade em cumprir este: manter os pagamentos em dia. São fornecedores, parcelas de equipamentos, boletos do Documento de Arrecadação do Simples Nacional o DAS-MEI, aluguel da sala comercial, entre outros compromissos. Honrar esses pagamentos é essencial para manter o controle e não se surpreender nos meses seguintes.

4. Controle o fluxo do caixa

Você precisa saber quanto entra e sai da conta empresarial. Esse controle do fluxo de caixa é mais um passo importante para conduzir o planejamento financeiro do MEI de maneira profissional. Essa observação cuidadosa também ajuda você a tirar uma média dos lucros mensais, que permite uma preparação para os meses seguintes ou mesmo um reajuste na estratégia, caso os valores sejam inferiores à sua projeção.

Esperamos que essas dicas ajudem você a fazer um bom planejamento financeiro para MEI. Seguir esses passos vai permitir que seu negócio seja mais saudável financeiramente e tenha mais chances de sucesso. Por fim, não se esqueça de guardar sempre uma parte dos lucros para investir no crescimento da empresa. Outro ponto fundamental é cumprir os prazos de entrega da Declaração Anual do Simples Nacional, a declaração de faturamento do microempreendedor individual.

Precisa de ajuda para estruturar melhor seu negócio e ter melhor controle financeiro? Entre em contato com o Sebrae Alagoas e descubra como podemos auxiliar sua empresa. 

Posts relacionados

Deixe um comentário