Inteligência emocional: entenda sua importância e como trabalhá-la na gestão de pessoas

6 minutos para ler

Uma imagem que pode representar bem o desafio de um gestor é a de um equilibrista tentando manter os pratos girando sobre uma vareta, sendo cada prato uma área de seu negócio. Você sabe que é impossível se concentrar em apenas um deles, não é mesmo? Felizmente, você pode desenvolver uma competência que ajuda na difícil tarefa da liderança: a inteligência emocional.

Essa habilidade é especialmente importante na gestão de pessoas. Afinal, é preciso um bom gerenciamento das emoções para resolver os conflitos de modo calmo, sensato e que respeite os interesses coletivos.

A seguir, você vai entender um pouco melhor a importância da inteligência emocional e como ela pode contribuir para melhorar as relações e os processos de gestão de sua empresa. Vamos conferir?

O que é inteligência emocional

O conceito ficou conhecido mundialmente após a publicação da obra “Inteligência Emocional”, de Daniel Goleman, em 1995. Segundo o autor, essa inteligência representa a habilidade que todos temos de identificar nossos sentimentos e os dos outros, motivando e gerenciando bem nossas emoções internas e nos relacionamentos. Ou seja, ela é resultado da combinação de outras duas inteligências: a interpessoal e a intrapessoal.

Ainda de acordo com Goleman, essa habilidade é a principal responsável pelo sucesso ou fracasso dos indivíduos, e todas as relações, sejam elas profissionais ou pessoais, envolvem o relacionamento entre pessoas. Assim, quem tem mais qualidades agregadoras, como gentileza, compreensão e cortesia, tem mais chances de se tornar bem-sucedido, por exemplo.

Os 5 pilares que garantem o bom gerenciamento das emoções

Para Daniel Goleman, a inteligência emocional tem 5 competências que garantem o equilíbrio entre razão e emoção. Confira quais são elas e saiba como desenvolvê-las.

1. Autoconhecimento

O primeiro passo é identificar suas emoções e o modo como você reage diante dos estímulos. Também é importante entender como os seus sentimentos afetam o seu desempenho profissional. Uma meta pode não ser alcançada, um cliente pode cancelar um pedido na última hora, colaboradores podem entrar em conflito. Como você reage diante dessas situações?

2. Automotivação

Imprevistos acontecem, e nem sempre é fácil manter o otimismo nos negócios, mas, com a automotivação, você aprende a decidir como você precisa se comportar para atingir suas metas

Ela garante o comprometimento necessário para você alinhar suas metas pessoais com as do seu negócio; por isso, você precisa identificar claramente o propósito de sua empresa e os valores que nortearão suas decisões em seu trabalho. Além disso, a automotivação prepara você para aproveitar as oportunidades e perder de vez o medo das mudanças e do fracasso.

3. Autocontrole

Depois de identificar seus pontos fortes e fracos e refletir sobre suas experiências e motivações, é hora de aprimorar o autocontrole. Esse pilar ajuda você a administrar melhor suas emoções e impulsos negativos. Isso faz com que desenvolva a resiliência necessária para manter o otimismo em situações de estresse e o foco para resolver problemas sob pressão. O controle das emoções diz respeito, ainda:

  • ao senso de responsabilidade pelos próprios atos;
  • à capacidade de lidar com as mudanças e à adaptabilidade mesmo em situações instáveis;
  • à abertura a novas ideias e soluções originais para os problemas.

4. Empatia

Você se torna uma pessoa mais aberta e emocionalmente equilibrada quando aprende a perceber as emoções e o ponto de vista dos outros. 

No trabalho, a empatia do líder contribui para o desenvolvimento das habilidades dos colaboradores. Reconheça e recompense o bom trabalho, ofereça treinamento constante e feedbacks construtivos a sua equipe e veja como essas ações ajudam a promover o seu negócio.

5. Sociabilidade

Por fim, outra competência importante para a boa gestão das emoções é a forma como você se conecta com as pessoas. A dica é manter uma comunicação direta, com mensagens claras e que reforcem seus argumentos. Também é importante aprender a ouvir com atenção. 

A sociabilidade ainda é fundamental no momento de gestão de conflitos e de construção de uma rede de relacionamento que pode contribuir para o aumento de parceiros ou clientes de seu negócio.

A importância da inteligência emocional na gestão de pessoas

O sucesso de qualquer empreendimento está diretamente relacionado à equipe que faz parte do negócio. Assim, ao aprender a gerir melhor as próprias emoções, o gestor será capaz de compreender os colaboradores em todas as suas dimensões. 

Isso pode ajudar na mudança de hábitos dentro da empresa, que será um ambiente de trabalho mais empático e colaborativo, além do desenvolvimento de ações de inovação que podem motivar a equipe.

A boa notícia é que a inteligência emocional pode ser desenvolvida e aprimorada sempre que necessário. Com isso, você pode adotar estratégias que vão contribuir para melhorar suas práticas de gestão de pessoas. Conheça algumas delas:

  • estimule a boa comunicação;
  • mantenha-se receptivo ao feedback dos colaboradores;
  • implemente ações motivadoras e de integração da equipe;
  • lide com pessoas “difíceis” com diplomacia;
  • amenize os desentendimentos;
  • encoraje o debate saudável;
  • prepare os colaboradores para lidarem com situações complexas;
  • assuma os próprios erros;
  • veja a diversidade da equipe como uma oportunidade;
  • lidere pelo exemplo;
  • cumpra os compromissos firmados;
  • abra-se para receber soluções originais para os desafios do negócio;
  • compartilhe os créditos das ações bem-sucedidas.

Além disso, a gestão de pessoas pode ser mais bem administrada quando você conta com o suporte de uma empresa especializada para consultoria e apoio como o Sebrae Alagoas, um agente de apoio e fomento à criação, desenvolvimento e modernização das micro e pequenas empresas do estado. 

Por meio de cursos, consultorias, palestras, congressos e eventos, ajudamos você a capacitar seu negócio.

A inteligência emocional é uma competência estratégica que garante o equilíbrio entre a razão e emoção, permitindo que você seja capaz de administrar os conflitos pessoais e profissionais. 

Afinal, um gestor consciente das próprias emoções e das emoções de seus colaboradores é capaz de tomar as melhores decisões frente aos cenários mais desafiadores. Ele também sabe reconhecer quando é necessário procurar ajuda para inovar nos negócios.

Gostou de saber mais sobre a importância da gestão das emoções para os melhores resultados em sua empresa? Entre em contato com o Sebrae Alagoas e descubra como podemos ajudar a alavancar o seu negócio!

Posts relacionados

Um comentário em “Inteligência emocional: entenda sua importância e como trabalhá-la na gestão de pessoas

Deixe um comentário