4 decisões de gestão estratégica de um empreendedor que quer crescer

3 minutos para ler

Todo empreendedor, independentemente do tamanho da empresa, depara-se, no início, com diversas dificuldades. As incertezas são para todos. Arriscar e tomar decisões difíceis faz parte do caminho. É aí que entra a gestão estratégica.

Por meio de objetivos traçados e planos bem articulados, é possível fazer o negócio crescer continuamente, de modo a alcançar cada vez mais lucro e afastar a concorrência.

Separamos alguns passos importantes para você adotar no dia a dia e se tornar um empreendedor mais maduro. Continue a leitura!

1. Realizar o planejamento estratégico

Grande parte das empresas fecha as portas nos seus dois primeiros anos de atuação, segundo o Sebrae Nacional. Um dos maiores motivos é a falta de planejamento. É muito comum o empreendedor traçar alguns objetivos e já partir para a ação, sem realizar estudos e se certificar de que está preparado para cada passo.

O planejamento estratégico envolve, antes, a definição de:

  • missão: propósito da organização, finalidade da existência;
  • visão: futuro do negócio, aonde a empresa quer chegar;
  • valores: princípios que guiam cada decisão;
  • objetivos estratégicos: metas relacionadas à missão.

É nesse momento, também, que se deve realizar a avaliação dos ambientes internos e externos da organização (análise SWOT), de modo a mensurar: 

  • pontos fortes: refere-se à parte interna da empresa. Exemplo: capacitação;
  • pontos fracos: refere-se à parte interna também. Exemplo: muitas dívidas;
  • ameaças: refere-se à parte externa da empresa. Exemplo: forte concorrente;
  • oportunidades: refere-se à parte externa. Exemplo: fornecedores qualificados.

2. Estruturar o plano de negócios

A estruturação do plano é definir o que e quando será feito. Ela precisa estar relacionada com o passo anterior, da análise SWOT. Para isso, associe os resultados encontrados, em cada uma das quatro condições ambientais, a fim de entender a estratégia a ser tomada.

Lembre-se de que essa etapa de avaliação é de extrema importância, já que ela nos diz o quanto vale a pena arriscar em cada escolha. Uma empresa que, por exemplo, conta com muitos pontos fracos e ameaças deve evitar investimentos ousados. 

3. Analisar investimentos e finanças

A parte financeira deve ser analisada com bastante cuidado na gestão estratégica. Mesmo um Microempreendedor Individual (MEI) precisa ter organização financeira, de modo a saber os valores que entram e saem. Hoje, existem diversos aplicativos que ajudam a organizar a contabilidade e a deixar o pagamento das contas em dia. Desse modo, antes de algum investimento, faça avaliações da realidade do negócio.

4. Investir em marketing

O marketing é uma estratégia para tornar a marca mais conhecida. Com o Marketing de Conteúdo, por exemplo, é possível oferecer a possíveis clientes dicas e informações de qualidade, de modo que vejam mais relevância na empresa. A criação de blog ou o envio de newsletters pode ajudar nesse passo.

Enfim, a gestão estratégica envolve vários passos importantes para a empresa se tornar mais escalável. Não deixe de se capacitar, pois é isso que trará conhecimentos mais aprofundados para aumentar suas habilidades em alcançar mais sucesso.

Gostou do artigo? Então, compartilhe-o nas suas redes, para que essas informações também cheguem a outras pessoas!

Posts relacionados